Aqui, no palco da arte, eles se encontram.

João Elyo e Maya Veronese

Desde cedo, o mundo da arte tem sido enriquecido por jovens talentos que demonstram uma habilidade excepcional e uma compreensão da expressão criativa. Maya Veronese e João Elyo, têm impressionado e inspirado o público com suas criações.
Nascido em Teresina, Piauí, João Elyo é um artista plástico autodidata. Seu dom se manifestou aos 9 anos, quando suas telas começaram a ecoar em exposições notáveis, desde Teresina até Paris, Florença e Califórnia. Sua obra “Oxigênio” agora repousa no acervo da Presidência da República, testemunhando sua promessa como um dos brilhantes expoentes da arte contemporânea brasileira.
Maya, por sua vez, traz consigo o calor do Rio de Janeiro e a criatividade de Nova Friburgo. Inspirada pelo mestre francês Claude Monet, ela se lançou no mundo das telas e cores, transcendo fronteiras geográficas. Seu estilo? Expressionismo abstrato, onde a espontaneidade se entrelaça com a autocrítica implacável. Maya não se contenta com menos que a excelência, mesmo quando incentivada a explorar além do ateliê. Seu estilo expressivo e sua dedicação à arte abstrata a tornaram uma criança notável no mundo das artes, conquistando o coração de colecionadores e investidores em todo o mundo.
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo-art
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo-art
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo-art

Do Brasil à Austrália - Duas Estrelas em Ascensão

Enquanto João Elyo conquista o universo das artes, Maya pinta sua jornada na Austrália. Ambos são fenômenos das artes, suas telas vibrantes e olhares aguçados nos convidando a explorar o mundo através de suas paletas. A arte, para eles, é mais que pigmentos e pincéis; é uma linguagem universal que transcende gerações e fronteiras.
Bem-vindos ao Diálogo de Cores e Pincéis com João Elyo e Maya Veronese.
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo
Instagram: joao_elyo
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo
Instagram: mayaveronese

Maya Veronese: O que é a arte para você?

João Elyo: A arte para mim são as cores da chuva, sol do arco-íris. Tudo aquilo que faz meu universo inclusivo.

João Elyo: Se você tivesse que descrever seu estilo artístico em três palavras, quais seriam e por quê?

Maya Veronese: Abstrato, intuitivo e livre.

Maya Veronese: João, o que faz você pintar assim? Coisas que você vê?

João Elyo: As coisas da natureza, o que sempre gostei de fazer parte, desde muito pequeno.

João Elyo: Maya, sua arte é verdadeiramente inspiradora! Como tem sido a experiência como artista reconhecida e talentosa?

Maya Veronese: Eu ainda não pensei sobre isso, eu fico muito feliz das pessoas me reconhecerem e conhecerem meu trabalho, fico feliz quando compram minhas telas, acho tão legal saber que alguém vai ter minha tela na sua casa.

Maya Veronese: João, me conta sobre uma pintura que é muito especial para você e por que ela é tão especial?

João Elyo: Não há uma pintura especial para mim, porque gosto de todas elas e cada uma demonstra a minha conexão com a natureza.

João Elyo: alguma vez você já ficou presa em uma obra e não sabia como prosseguir? Como você supera esses momentos de bloqueio criativo?

Maya Veronese: Sim, várias vezes, aí eu deixo a tela de lado e volto a pintar quando minha inspiração volta, já levei meses para voltar para uma tela, tem tela aqui que já tem três meses que comecei e não terminei ainda, eu só pintei quando realmente estou inspirada.

"Não há uma pintura especial para mim, porque gosto de todas elas e cada uma demonstra a minha conexão com a natureza." João Elyo

Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo

João Elyo: você já experimentou trabalhar com diferentes tipos de materiais além da tinta? Se sim, qual foi a sua experiência favorita?

Maya Veronese: Sim, carvão, canetinha, giz de cera, aquarela, etc. Eu amo experimentar coisas novas, sempre que acho um material novo eu quero comprar para experimentar, eu gosto muito de aquarela, estou sempre fazendo arte com aquarela, eu gosto também de origami, colagem, todo tudo de criação.

Maya Veronese: João, o que você sente quando as pessoas falam sobre suas pinturas?

João Elyo: Emoção, além de perceber que as pessoas me respeitam através de meu trabalho. Isso faz sentir-me incluso.

João Elyo: Maya, como é para você receber feedback sobre suas pinturas? Você acha que isso influencia seu processo criativo?

Maya Veronese: Às vezes é difícil ouvir que a tela não tá boa, mas eu entendo que isso é normal, mas eu pinto o que vem de dentro de mim, então às vezes a pessoa não entende o que eu queria pintar, mas eu sei.

Maya Veronese: Como você se sente antes de ir para exposições e eventos de arte? Você fica nervoso ou animado?

João Elyo: Eu me sinto alegre, muito alegre e com crises de risos.

João Elyo: Maya, você já teve alguma experiência interessante ou engraçada enquanto estava pintando?

Maya Veronese Ihhh eu não lembro agora.

Maya Veronese: você já teve algum momento divertido ou diferente enquanto pintava alguma coisa?

João Elyo: sim, quando pintei diante de uma cachoeira de minha cidade, "a cachoeira do Urubu'. Naquele momento, enquanto eu pintava, parecia que não existia outro mundo: só eu, a cachoeira e o vento.

"É legal morar na Austrália, muita coisa diferente e nova para mim, sim, mudou bastante, eu amadureci muito, segundo minha mãe, acho que isso reflete na arte também." Maya Veronese

Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo

Maya Veronese: João, as cores que você mais gosta de usar têm alguma relação com o sertão nordestino?

João Elyo: Acredito que sim! Acredito que colocar cores que homenageiam a minha região é uma forma de também chamar a atenção da humanidade para a valorização da fauna e flora.

João Elyo: Maya, como é morar em outro país? Você sente que a Austrália mudou sua forma de pintar?

Maya Veronese: É legal morar na Austrália, muita coisa diferente e nova para mim, sim, mudou bastante, eu amadureci muito, segundo minha mãe, acho que isso reflete na arte também.

Maya Veronese: você já se inspirou em outros artistas ou em estilos diferentes quando estava pintando?

João Elyo: Eu não me inspiro em outros artista e nem em outros estilos. Talvez eu queira ter um estilo único, apesar de alguns críticos compararem o meu estilo com Jackson Pollock.

João Elyo: você já pintou alguma coisa inspirada na Austrália? O que você mais gosta de pintar sobre este novo lugar?

Maya Veronese: sim, algumas das minhas telas que pintei aqui são inspiradas na Austrália, as cores aqui são diferentes do Brasil, aqui é muito mais para o vermelho, laranja, amarelo.
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo

João Elyo: você gosta do Monet, né? Eu queria saber, se você acha que ele também gostaria de morar na Austrália? O que você acha que ele pintaria se estivesse aí?

Maya Veronese: acho que não, acho que a França iria inspirar mais ele e a casa dele é incrível.

João Elyo: Maya, quando você pinta, como decide o que vai criar? Você planeja ou deixa a inspiração te guiar no momento?

Maya Veronese: acho que não, acho que a natureza que me inspira, tanto do Rio quanto de Sydney e de Monet.

João Elyo: Maya, além da família e dos amigos, o que mais você sente falta do Brasil enquanto vive na Austrália? Isso se reflete de alguma forma em sua arte?

Maya Veronese: sinto falta da comida, acho que não reflete na minha arte não.
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo

Maya Veronese: João, se você pudesse dar um conselho para outras crianças que estão começando a pintar, qual seria?

João Elyo: Não aceite que alguém diga que você é capaz, porque só você sabe de seu talento e de sua capacidade. Isso pode te levar longe!

João Elyo: Maya, sua última obra me deixou maravilhado, especialmente pelas cores deslumbrantes que você escolheu, e o azul em particular ficou absolutamente incrível. Você poderia nos contar um pouco mais sobre o processo criativo por trás dessa obra?

Maya Veronese: eu amo girassol, minha flor favorita, eu quis fazer vários girassóis na tela, então usei o azul para refletir o céu, o amarelo e o verde para a natureza. Usei alguns tons de verde e amarelo para ficar bem rico de cores, pois a natureza é assim né, nada é certo na natureza, as formas então são perfeitas, então eu quis mostrar isso.

Maya Veronese: João, como você escolheu as cores para usar na pintura "Entardecer"?

João Elyo: Na verdade, as cores para desenvolver a minha tela Entardecer não foram escolhidas de forma pensada. Foi na hora da produção que peguei as que estavam na minha mesinha e fui misturando, misturando até virar a Entardecer.
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo
João Elyo
Maya, foi um prazer conversar contigo e conhecer mais sobre o seu incrível trabalho. Sua arte é verdadeiramente inspiradora e espero que possamos continuar trocando ideias no futuro.
Artnow-report-a-arte-de-todas-formas-maya-veronese-joão-elyo
Maya Veronese
Obrigada, João! Foi uma conversa muito enriquecedora e inspiradora. Admiro muito o seu talento e sua dedicação à arte. Espero que possamos nos encontrar novamente e continuar compartilhando nossas experiências artísticas.